RNPOLITICAEMDIA2012.BLOGSPOT.COM

RNPOLITICAEMDIA2012.BLOGSPOT.COM
RIO GRANDE DO NORTE

sábado, 1 de agosto de 2015

DILMA É HONRADA E NÃO ESTÁ ENVOLVIDA EM CORRUPÇÃO, DIZ FHC.

Em entrevista a revista alemã, FHC afirma que escândalos começaram no governo Lula, a quem ele atribui responsabilidade política pela atual crise no Brasil.

Em entrevista à revista alemã de economia Capital, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso defendeu a presidente Dilma Rousseff, afirmando que ela não está envolvida no escândalo de corrupção na Petrobras.
"Não, não diretamente. Mas o partido dela, sim, claro. O tesoureiro está na cadeia", afirma FHC em entrevista publicada – em alemão – na edição deste sábado 1 da revista. "Eu a considero uma pessoa honrada, e eu não tenho nenhuma consideração por ódio na política, também não pelo ódio dentro do meu partido, [ódio] que se volta agora contra o PT."
FHC atribui ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a responsabilidade política pelo escândalo de corrupção na Petrobras. "Os escândalos começaram no governo dele", argumenta. "Tudo começou bem antes, em 2004, com o Lula, com o escândalo do mensalão."
Questionado se Lula estaria envolvido, FHC responde: "Não sei em que medida. Politicamente responsável ele é com certeza. Os escândalos começaram no governo dele".
O ex-presidente, uma das principais lideranças do PSDB, afirma que era impossível que Lula não soubesse do mensalão. "Para colocá-lo atrás das grades, é necessário haver algo muito concreto. Talvez ele tenha que depor como testemunha. Isso já seria suficientemente desmoralizante", comenta.
Mas FHC afirma que seria ir longe demais colocar Lula na cadeia: "Isso dividiria o país. Lula é um líder popular. Não se deve quebrar esse símbolo, mesmo que isso fosse vantajoso para o meu próprio partido. É necessário sempre ter em mente o futuro do país."
Em outro ponto da entrevista, FHC elogia Lula. "Ele certamente tem muitos méritos e uma história pessoal emocionante. Um trabalhador humilde que conseguiu ser presidente da sétima maior economia do mundo."
Mais adiante, FHC afirma que Lula era como um Cristo. "Eles fizeram dele um deus, mas ele apenas levou adiante a minha política."
FHC diz ainda que há um lado bom na atual crise. "Os cidadãos veem: as instituições funcionam – Ministério Público, Polícia Federal, toda essa Operação Lava Jato."

Fonte: Deutsche Welle/http://www.cartacapital.com.br/
Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

UMARIZAL: PONTA DO NOVELO.

Anotem aí...
A ação desenvolvida pelo Ministério Público na prefeitura de Umarizal, deve ser só o começo de uma série de outras que devem ocorrer em algumas prefeituras da região.

Veremos.

AO MENOS 1.000 ESTÃO ENVOLVIDOS EM CORRUPÇÃO DENTRO DA PETROBRÁS, DIZ DIRETOR.

A Petrobras já apurou o envolvimento de pelo menos mil pessoas em atos de corrupção na empresa, informou, na manhã desta sexta-feira (31) o diretor de governança da estatal, João Elek Junior. Segundo ele, cerca de 10 pessoas podem efetivamente ser consideradas suspeitas de atos indevidos, entre funcionários e ex-funcionários. O diretor afirmou ainda que os funcionários já foram afastados de suas funções.
"Temos conversado com uma quantidade muito grande de pessoas, mas não significa que tenha elementos de que tenham feito algo ilícito. Fizemos entrevistas, colhemos documentos com mil pessoas, a partir citações feitas em acordos de delação premiada. Se encontra evidência, agimos na empresa e em conformidade com a lei", indicou o executivo.
Segundo Elek, já foram identificadas 10 pessoas com possível envolvimento nos crimes de corrupção. "É uma quantidade pequena, até 10 pessoas com suspeita de má práticas. Elas já foram afastadas de suas funções originais e não têm autonomia para decisão", completou. Elek, entretanto, ressaltou que o numero de suspeitos pode aumentar no decorrer das investigações.
O diretor indicou que não poderia determinar um prazo para a conclusão das investigações. Ele também destacou que as apurações vão ajudar a companhia a identificar fragilidades nos procedimentos internos, que serão aprimorados com as novas medidas de governança "para impedir a incidência de situações equivalentes", reforçou.
Entre as medidas anunciadas, estão o treinamento de certificadores nacionais e internacionais, externos à companhia, para avaliar os procedimentos de conformidade dentro da estatal.

Fonte: Estadão Conteúdo/http://noticias.uol.com.br/

SE NÃO FOR ARMAÇÃO, A BOMBA LANÇADA CONTRA O INSTITUTO LULA FOI, SIM, UM ATENTADO POLÍTICO.

Se não foi uma armação para que Lula possa posar de vítima, então foi um atentado político a bomba lançada, na madrugada de ontem, contra o portão do Instituto Lula, na capital paulista.
Quase não houve estrago. E ninguém saiu ferido. A bomba era de fabricação caseira. Fez mais barulho do que qualquer outra coisa. Foi jogada de dentro de um carro filmado por câmeras de segurança.
O mais provável é que tenha sido um atentado, sim. Afinal, por que alguém lançaria uma bomba contra o endereço de trabalho de um ex-presidente da República?
Só pode tê-lo feito para manifestar a sua insatisfação com ele, ora. São Paulo, hoje, é o maior foco de resistência ao PT. Estrelas do partido são hostilizadas quando se exibem em locais públicos.
Há atentados e atentados. Atentados graves, como aquele que no final de abril de 1981 resultou na explosão de uma bomba carregada por dois militares dentro de um carro no estacionamento do Riocentro.
A bomba estava destinada a explodir na casa de máquinas do Riocentro, onde havia um show de música popular em comemoração pelo Dia do Trabalho. Por um descuido, ela explodiu no colo de um dos militares. E o matou.
Na época, o terrorismo militar de direita tentava abortar o processo de redemocratização do país inaugurado pelo general-presidente Ernesto Geisel e continuado pelo general-presidente João Figueiredo.
Não dá para dizer que a bomba que atingiu o portão do Instituto Lula foi um atentado terrorista de direita. O terror não costuma se valer de bombas fabricadas em casa e incapazes de derrubar sequer um portão.
Nem dá para dizer, como disse Miguel Rosseto, o ministro da Secretaria Geral da Presidência, que o ataque sofrido pelo Instituto Lula foi uma agressão à democracia brasileira. A democracia não sofreu um arranhão.
Mas o caráter amador, digamos assim, juvenil do episódio não diminui necessariamente a sua importância.
Ele deve ser deplorado com energia por todos os que defendem o embate saudável de ideias como a única maneira civilizada e democrática de se resolver conflitos.


RENATO DUQUE AMEAÇA TIRAR O PT DE SUA FICÇÃO.

Logo que explodiu a Lava Jato, o PT criou para si um Brasil alternativo. Um país fictício em que nada acontecera. Escaldados com o fracasso do discurso de que o mensalão não passara de caixa dois, dirigentes do partido e Lula propuseram e aceitaram a tese de que as propinas do petrolão eram doações legais, que o partido não tinha nada a explicar e que o assunto estava encerrado. Renato Duque, ex-diretor de Serviços da Petrobras, ameaça implodir essa ficção.
Caciques do PT e auxiliares petistas de Dilma Rousseff vivem a síndrome do que está por vir se o juiz da Lava Jato, Sérgio Moro, homologar o acordo de delação premiada que Duque alinhavou, ponto por ponto, com procuradores. O que mais inquieta o petismo é a sensação de que Duque, um delator tardio, terá de se aprofundar nas podridões para se credenciar às recompensas judiciais. A essa altura, com mais de duas dezenas de delatores, os investigadores já podem se dar ao privilégio de dispensar confissões rasas —dessas que uma formiga atravessa com água pelas canelas.
Desde que foi levado ao microondas pelo ex-diretor de Abastecimento Paulo Robeto Costa, como o homem dos “3% para o PT”, Renato Duque fazia o tipo durão. Foi amolecido pelo sítio das delações alheias e pela prisão longeva —foi em cana no dia 14 de novembro de 2014. Encanta-se com a possibilidade de ganhar uma tornozeleira eletrônica e migrar de um xilindró de oito meses e meio para uma prisão domiciliar. Para isso, Duque terá de arrancar o PT da fantasia do dinheiro sujo lavado na Justiça Eleitoral.


RAPIDINHAS DO RNPOLITICAEMDIA...

Hoje, no seu blog favorito...

sexta-feira, 31 de julho de 2015

VEREADOR LELEU DIZ SENADO FÁTIMA ALCANÇOU "O LIMITE DA FRAGILIDADE HUMANA".

Durante sua passagem pela cidade de Caicó, ontem (30), a senadora Fátima Bezerra (PT) teria comentado que “não acreditaria que o candidato de Robinson Faria a prefeito de Caicó pudesse ser o deputado estadual Vivaldo Costa”. Ao ouvir a informação, o vereador Leleu Fontes saiu em defesa do governador. “Robinson é um político competente e vitorioso, que preza pelo o diálogo com correligionários e aliados. é um democrata por convicção e extremamente coerente nas suas decisões”, comentou Leleu.
“Diferentemente da senadora Fátima Bezerra”, disse o vereador, “que veio para a Feirinha e, no lugar de agradecer e renovar as bênçãos de Sant’Ana, veio anunciar apoio político ao advogado João Braz de Araújo (PCdoB)” como pré-candidato a prefeito de Caicó em 2016. “Prefiro não opinar, mas querer meter a colher ou censurar o governador sobre um possível apoio dele ao deputado Vivaldo Costa, ela simplesmente conseguiu alcançar o limite da fragilidade humana”.

Fonte: http://www.robsonpiresxerife.com/

CAMPO GRANDE: PREFEITO REÚNE SECRETARIADO. E "PREFEITURÁVEIS".

O prefeito Bibi de Nenca, reuniu no dia de ontem, todo o seu secretariado, para definir cortes na gestão municipal. O intento é readequar as ações municipais, a realidade viva nos dias atuais, pelas prefeituras.
Segundo uma fonte, Bibi salientou aos presentes, que política partidária só se faria a partir de janeiro, quando pretende ouvir as bases e definir a chapa que disputará o pleito de 2016.
Fatalmente, a inquietação de dois dos presentes foi maior. De um lado, o vice-prefeito Grimaldi, que é virtualmente candidato a prefeito. Seja com o apoio do prefeito ou com as bençãos da oposição. De outro, o secretário Jean Vieira, que tem o apoio de alguns membros de grande influência no governo municipal. As cartas estão postas. Quem terá a trinca de Ases?

ADVOGADA DIZ TER SIDO AMEAÇADA APÓS CONSULTOR RELATAR QUE CUNHA HAVIA PEDIDO PROPINA.

Em entrevista ao ‘Jornal Nacional’, Beatriz Catta Preta falou que pretende abandonar a profissão.

A advogada Beatriz Catta Preta, defensora de nove delatores da Operação Lava-Jato, afirmou, em entrevista ao “Jornal Nacional”, da TV Globo, na noite desta quinta-feira, que pretende abandonar a profissão por se sentir ameaçada. A defensora afirmou que a intimidação aumentou depois que um dos seus clientes, o consultor Júlio Camargo, relatou um encontro com o presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), em 2011, em que o parlamentar lhe pediu US$ 5 milhões em propinas. Cunha nega a acusação.
—Sim, vamos dizer que aumentou essa pressão (após o depoimento de Júlio Camargo), aumentou essa tentativa de intimidação a mim e a minha família.
Em São Paulo, após passar férias de 34 dias em Miami, e com fisionomia bastante abatida, Catta Preta informou ao “Jornal Nacional” que todos os depoimentos dados por Julio Camargo foram realizados com a apresentação de documentos e provas.

Fonte: O Globo/http://noblat.oglobo.globo.com/
Foto: Reprodução/TV Globo

LUA AZUL OCORRE NESTA SEXTA-FEIRA.

Expressão 'lua azul' designa a segunda lua cheia do mês.
Uso do termo teve origem em um erro ocorrido em 1946.

A noite desta sexta-feira (31) terá a segunda lua cheia de julho. Essa ocorrência é chamada, desde a década de 1940, de lua azul. Mas isso não significa que a lua realmente terá a coloração azulada.
Como explica o astrônomo Cassio Barbosa, autor do Blog Observatório, trata-se apenas de uma lua cheia comum. O uso do termo com esse sentido teve origem em 1946, quando um astrônomo amador publicou um texto em uma revista popular de astronomia dos Estados Unidos afirmando que à segunda lua cheia do mês dava-se o nome de lua azul.
A última vez que o fenômeno ocorreu foi em agosto de 2012 e a próxima vez será em janeiro de 2018.

Fonte: http://g1.globo.com/
Foto: Cadu Rolim/Fotoarena/AE

EM NOTÍCIA FALSA, PLANALTO ALARDEIA QUE GOVERNADORES REJEITAM IMPEACHMENT.

Às 23h23 da noite passada, a Presidência da República divulgou em seu blog uma ótima notícia para a inquilina do Palácio do Planalto:
“Os governadores das cinco regiões do país, que estiveram reunidos com a presidenta Dilma Rousseff, nesta quinta-feira (30), em Brasília, fizeram uma defesa clara da democracia, do Estado de Direito e da manutenção do mandato legítimo da presidenta Dilma e dos eleitos em 2014. Na ocasião, os representantes dos 27 Estados brasileiros deixaram clara sua posição de unidade em favor da estabilidade política do país.”
Quem lê o texto fica com a impressão de que Dilma arrancara dos governadores que se reuniram com ela no Palácio da Alvorada, inclusive os de oposição, uma manifestação unânime contra o impeachment. O único problema é que essa notícia é falsa. A posição dos governadores sobre a higidez do mandato de Dilma não é unânime. E o tema não nem mesmo debatido no encontro dos executivos estaduais com a presidente.
A falsa notícia veiculada no blog do Planalto realça uma declaração feita pelo governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), em entrevista coletiva concedida após a reunião.
“Existe uma preocupação conjunta, em primeiro lugar, com a agenda política”, disse Dino. “Primeiro, a defesa clara e inequívoca da estabilidade institucional, da ordem democrática, do Estado de Direito e contra qualquer tipo de interrupção das regras constitucionais vigentes. Portanto, defendemos a manutenção do mandato legítimo da presidenta Dilma Rousseff.”
Dino tinha ao seu lado, o ministro Aloizio Mercadante (Casa Civil) e outros quatro governdores: o paraibano Ricardo Coutinho (PSB), o goiano Marconi Perillo (PSDB), o catarinense Raimundo Colombo (PSD) e o paulista Geraldo Alckmin (PSDB). Incomodado, Alckmin desdisse Dino. Negou a suposta “preocupação conjunta” dos governadores com a permanência de Dilma na poltrona. O problema é que a negativa foi omitida no texto do Planalto.
Eis o governador tucano de São Paulo declarou e o blog do Planalto não registrou: “Isso não foi tema da reunião nem está em discussão. Não há nenhuma discussão em relação a isso [o mandato da presidente]. Nós defendemos o quê? Investigação, investigação, investigação e cumprir a Constituição. Nosso dever é cumprir a Constituição.”
Em vez de registrar a posição de Alckmin sobre o mandato presidencial, a pseudonotícia da Presidência mencionou-o noutro contexto: “Já o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, destacou a posição favorável dos governadores em relação a um dos principais temas discutidos no encontro com a presidenta: a unificação em 4% do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).”
Nesse ponto, o texto desinforma os leitores. A alteração do ICMS foi debatida na reunião. Mas não foi “um dos principais temas”. E não houve uma posição consensual dos governadores. A simpatia de Alckmin pela mudança não é endossada nem mesmo por companheiros de partido, como o goiano Marconi Perillo.
Ausente no debate do Alvorada, o tema do impeachment havia surgido numa reunião prévia. Sem a presença dos tucanos, que se encontraram na representação do governo do Paraná, os demais governadores debateram, num hotel próximo do Alvorada, os temas que tratariam com Dilma. Ali, Flávio Dino tentara convencer os colegas a divulgar uma manifestação conjunta contra o impeachment. Foi contestado pelo governado de Mato Grosso, Pedro Taques.
Em processo de rompimento com o PDT, Taques disse que não havia apenas governistas na sala. Recordou que passara pelo Senado como um senador “independente”. E declarou manter a mesmo posição como governador. Acrescentou: “do mesmo modo que não nos cabe discutir a Lava Jato, um caso da polícia, do Ministério Público e da Justiça, não seria adequado tratarmos de impeachment. Isso é uma pauta para a Câmara dos Deputados.” O assunto morreu.
Durante a reunião com Dilma, nem mesmo o apologista Dino se animou a mencionar o tema, só ressuscitado na entrevista coletiva que a notícia do Planalto falseou. Dilma ainda tentou empinar o tema por meio de indiretas. Como no trecho do seu discurso em que ela fez questão de recordar que seu mandato vai até 2018:
“Nós fomos eleitos na última maior mobilização democrática do país, que são as eleições. E, nessas eleições, nós assumimos compromissos perante o país e perante os nossos eleitores. E esses compromissos, expressos no plano de governo, eles dão um quadro que é o quadro que nós temos de desenvolver com todas ações, iniciativas, projetos. Enfim, realizando esse compromissos no horizonte, […] ao longo do nosso período de governo de quatro anos, portanto, até 2018.”

quinta-feira, 30 de julho de 2015

PARABÉNS, JOÃO VICTOR: EU TE AMO

Hoje, tem 6 anos que você apareceu. Na verdade, foi um presente que O CRIADOR nos concedeu. A maior das dádivas. São 2.185 dias de felicidade, em dormir e acordar ao seu lado.

Você é um dos maiores responsáveis pela mudança na minha vida. Foi o "ponto de partida" para tornar-me uma pessoa melhor. E isso, é mais do que motivo para te amar cada dia mais.
Feliz aniversário, João Victor.

quarta-feira, 29 de julho de 2015

PORTAL TRANSPARÊNCIA DEVE SER ATUALIZADO CONFORME DETERMINA LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO.

A representação teve como objeto verificar o apontamento de auditoria que identificou que o legislativo manteve desatualizado o Portal da Transparência.

O Tribunal de Contas de Mato Grosso julgou procedente a representação interna em desfavor da Câmara de Lucas do Rio Verde, sob a responsabilidade do vereador Dirceu Camilo Cosma.
A decisão ocorreu na sessão ordinária da 2ª Câmara de Julgamentos, realizada no dia 07/07 e o processo foi relatado pelo conselheiro substituto Luiz Henrique Lima.
A representação teve como objeto verificar o apontamento de auditoria que identificou que o Legislativo manteve desatualizado o Portal de Transparência.
A atualização do Portal é determinada pela Lei de Acesso à Informação (nº 12.527/2011) e contempla as informações correspondentes à transparência na gestão pública. O gestor, Dirceu Camilo Cosma, foi multado em 20 UPF.
O relator, acolhendo parecer do Ministério Público de Contas, determinou que ao atual gestor que promova as atualizações necessárias ao Portal Transparência no prazo de 30 dias.

Fonte: http://www.cenariomt.com.br/

POSSE DA DIRETORIA DA UVERN.

ACM NETO SERIA REELEITO PREFEITO DE SALVADOR NO PRIMEIRO TURNO, APONTA PESQUISA.

O apoio da presidente Dilma Rousseff pode ser o menos desejado: 75% dos entrevistados disseram que sentiriam menos vontade de votar em candidato que a petista apoiasse.

O prefeito de Salvador, Antônio Carlos Magalhães Neto (DEM), seria reeleito para prefeitura da capitalda Bahia, no primeiro turno se as eleições fossem hoje, de acordo com levantamento do Instituto Paraná Pesquisas. Na disputa mais acirrada, ACM Neto abriu quase 50 pontos de vantagem contra seu adversário, Jacques Wagner (PT), ex-governador do estado. Neste cenário, o petista obteve 11,8% das intenções de voto e o atual prefeito, 61,5%.
Se Wagner for substituído na pesquisa por Nelson Pelegrino (PT), o petista também ficaria em segundo lugar, com 10,6% dos votos, e ACM Neto seria reeleito com 66,6% dos votos. Em disputado com a senadora e presidente do PSB da Bahia, Lídice da Mata, o prefeito ainda leva ampla vantagem. Ela é opção de 10,6% dos soteropolitanos, contra 66% das intenções de voto de ACM Neto.
Na pesquisa espontânea, em que o eleitor escolhe o candidato que levaria o seu voto sem ser lhe dado nenhuma opção de nome, ACM Neto assumi a liderança mais uma vez. Ele foi lembrado e escolhido por 27,1% dos entrevistados. Nelson Pelegrino foi escolha de 0,9% do eleitorado, Lídice, de 0,6%, e Jaques Wagner não foi lembrado. Sem apresentar nenhum possível candidato na pergunta, 61,9% dos entrevistados disseram não saber em quem votar.
Atualmente, 82% do eleitorado de Salvador aprova a administração municipal de ACM Neto, contra 15,3% de reprovações. Em relação à gestão anterior, 58,3% considerara a atual melhor, 29,7% acha que está igual e 8,8%, pior.
Apoio negativo
O apoio da presidente Dilma Rousseff para a prefeitura de Salvador pode ser o menos desejado. De acordo com a pesquisa, 75% do eleitorado soteropolitano vê com maus olhos candidato que a petista apoiar. O ex-presidente Lula não enfrenta situação muito melhor. Seu apoio é indesejado para 53,9% dos entrevistados, seguido do ex-governador Jaques Wagner, com 46,2%. O apoio menos rejeitado é do senador Aécio Neves (PSDB), com 24,3%.
Do outro lado da moeda, o suporte de Marina Silva (PSB/Rede) a candidato a prefeito é o mais bem visto pelo eleitorado de Salvador: 40,1% dos entrevistados disseram que o apoio da ambientalista aumentaria sua vontade de votar no candidato. O governador do estado Rui Costa (PT) também se mostrou um bom aliado, com 38,6%.
O instituto Paraná Pesquisas entrevistou 604 eleitores entre os dias 22 e 26 de julho deste ano. A amostra atinge um grau de confiança de 95%, com margem de erro de 4% para os resultados gerais.

Fonte: http://congressoemfoco.uol.com.br/